Você está aqui: Mestre Academy / Blog / Como Estar Entre os Primeiros no Google e Ter Resultado

SEO: Como estar entre os primeiros e ter resultados orgânicos

Como Estar Entre os Primeiros no Google e Ter Resultado

Conseguir estar no topo da busca é um desafio, fazer o tráfego do Google converter, é outro. Aprenda a gerar mais conversões orgânicas.

Ainda não é Assinante?

Já sou assinante!

SEO, Inbound Marketing e Conversões

Nosso caro Felipe Rosa, do curso Pesquisa de Palavras-chave Express, participou de um webinar em conjunto com a SEM Rush e a Resultados Digitais, e o assunto, claro, colocou em pauta palavras-chave, SEO, os rankings no Google e o Inbound Marketing.

Inbound Marketing x SEO

Ao estudar e desenvolver Inbound Marketing, você aprende sobre o Funil de Conversão e seus estágios:

  1. Topo do Funil;
  2. Meio do Funil; e
  3. Final do Funil.

Do começo para o final, procura-se fazer a aquisição de visitas e leads, engajamento dos leads e conversão de vendas.

Quando em cenários de lançamentos, muitas vezes o SEO tem sua contribuição deixada de lado por sua característica de resultado em médio ou longo prazo.

Caso no qual, o uso de mídia paga tem maior participação com Facebook Ads, Google Ads ou outras opções.

Contudo, seja em ações de lançamento ou perpétuas, o SEO pode entrar no plano de marketing e pode fazer contribuições específicas em cada fase dessa jornada de conversão.

Funil de Conversão x Palavras-chave

Para fazer o melhor encaixe de SEO no Inbound Marketing, é interessante parear o conceito de Long Tail aos estágios do funil.

Via de regra, espera-se que o topo do funil seja de alto volume de pessoas, interesse e buscas, e que isso vá se reduzindo a cada estágio seguinte. O mesmo funciona de forma equivalente para as palavras-chave.

Conforme exploramos no curso SEO Online, a pesquisa de palavras-chave geralmente revela termos que estão mais próximos de um estágio ou outro do funil.

As palavras head tail (expressões mais curtas, buscas com poucas palavras), ficam mais próximas do topo do funil, exatamente com a característica de ter alto volume de buscas e gerar muitas visitas para quem está nas primeiras posições do Google.

À medida que os termos de busca ficam mais longos, com mais palavras para uma pesquisa (long tail), elas começam a revelar um lead mais engajado e próximo da conversão, assim como se espera dos estágios finais do funil.

Como tudo começa pelo começo, fica sendo crucial escolher as Head Tails que vão fazer parte da estratégia de SEO e serão capazes de levar milhares de visitas para o topo do funil.

Topo de Funil x Head Tails

Aí vem um porém: diferente de outros canais, e especialmente diferente de canais de mídia paga, ganhar espaço para o topo do funil em SEO é mais difícil em praticamente qualquer caso.

Enquanto com a mídia paga a diversidade de fontes de tráfego para topo de funil é alta e, geralmente, é o de custo mais baixo, nos resultados orgânicos do Google funciona no modo inverso.

Poucas palavras-chave são head tail e elas concentram muito do tráfego do segmento de mercado. Esse tipo de termo é extremamente concorrido, ou seja, geralmente é muito difícil ganhar espaço e ficar entre os primeiros no Google.

Como o Topo do Funil é crucial para o Inbound Marketing, fica sendo também vital ter um site competitivo, com páginas e conteúdos que podem estar entre os primeiros em resultados de busca head tail.

Sabendo disso, você precisa preparar as suas estratégias e desenvolver SEO também para ter posicionamento em head tails, conforme eu exploro e explico o que fazer na Academia de Marketing Digital:

Naturalmente, o conteúdo será relevante para conseguir esse destaque então, se você já assina a Academia, assista e veja como produzir o conteúdo para disputar a primeira posição no resultado de busca.

Long Tails, Meio de Funil e Conversão

Em outra frente, quanto mais a pessoa evolui dentro do segmento, engaja e se informa, mais ela se aproxima do ponto de conversão, e costuma ficar mais presente o uso de long tails nas buscas realizadas.

Você precisa ter conteúdo que possa estar no Google em cada uma dessas fases para manter o contato com essa pessoa interessada, com esse lead, e conseguir a conversão.

A menos que haja algo muito errado com o site, as páginas de conversão ele já tem. Páginas de produtos, serviços, reservas ou contato geral.

Fica sendo importante cuidar dos conteúdos focados no meio de funil, àquele momento em que a pessoa já tem um entendimento melhor sobre sua necessidade e já começa a visualizar possíveis melhores soluções.

Um site sem esse conteúdo intermediário pode perder a proximidade com o lead que, eventualmente, converte no concorrente. Analise, portanto, o seu site e descubra quais conteúdos estejam faltando.

Preencha as lacunas e os resultados vão vir em seguida.

Também na Academia eu descrevo uma estratégia eficiente para essa ação, para conseguir organizar o site e o SEO em torno de gerar mais leads e conversões, e não somente conseguir tráfego:

Estar entre os primeiros no Google vai gerar alto volume de tráfego no site, sem dúvidas, porém, se este volume de pessoas não se transformar em leads e conversões, o topo da busca não será significativo.

Se você já tem um site com milhares de visitas orgânicas das buscas, mas não vê tanto resultado em SEO, então aplicar essa estratégia, parear ao Inbound Marketing, provavelmente é a otimização que você precisa.

Se você está começando a dica é: desenvolva o conteúdo já com a visão de funcionalidade para conversões, e, mesmo que não esteja no topo do Google, aproveite melhor cada visita conquistada.

Para fazer tudo isso com mais qualidade e assertividade, assine a Academia de Marketing Digital e confira os vídeos.

Ainda não é Assinante?

Já sou assinante!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *